Skip to content

Jornais e Canhões

outubro 25, 2010

Texto enviado pelo meu grande amigo e colega, Érico Andrade, professor de filosofia da UFPE.


Lula deveria ler as pesquisas e aprender com elas que Dilma e o lulismo vencem graças à votação maciça nas regiões e áreas mais manipuláveis, onde a Arena, o PDS e o PMDB já foram reis.
Eliane Catanhêde, Folha de São Paulo

Uma das formas mais ardilosas de se ganhar um debate é desqualificando o adversário em detrimento dos argumentos. Alguns jornais de São Paulo investem-se de argumentos de caráter preconceituoso quando associam o voto em Dilma à má escolaridade do Nordeste. Os nordestinos não seriam qualificados para elegerem alguém. Eles estariam fadados à manipulação por um prato de comida, argumentam aqueles jornalistas.

Entretanto, esses jornais de São Paulo esquecem que por aquele estado e por aquela cidade, foram eleitos Maluf, Pitta, entre outros fichas sujas. Foi também São Paulo a base da Arena e de outros movimentos conservadores como o integralismo. Igualmente esquecem que estados como o Rio Grande do Sul, reconhecidamente escolarizados e politizados, votaram amplamente em Dilma no primeiro turno. Alguns jornais de São Paulo imputam a popularidade de Lula ao Nordeste pobre e faminto, elidindo o fato de que se Lula tem a aprovação de mais de 80 % da população, seguramente ele encontra apoio entre todos os setores, classes e níveis de escolaridade no Brasil. Ou será que só a elite pseudo-intelectual de alguns jornais de São Paulo é que é consciente, em detrimento de vários filósofos, sociólogos e intelectuais que votam em Dilma?

Esses argumentos parecem reminiscências da antiga esquerda (a USP e as suas certezas ideológicas) que desqualificava o voto dos flagelados nordestinos reputando-lhes à insígnia da ignorância e da miopia face à verdade do socialismo. Em todos caso, trata-se o Nordeste de forma estranhamente homogênea, eclipsando a história política de cidades como Recife pela qual passaram vários revolucionários. A lembrança de Manoel Bandeira parece-me aqui inevitável: Recife das revoluções libertárias

O meu argumento, no essencial, consiste em dizer da impossibilidade de afirmar, como o fazem alguns jornalistas de São Paulo, que todo voto do NE é manipulável. Disso não se segue que todo o voto é consciente, muito menos porque o voto é no PT. Deveríamos aprender com os filósofos que preferem o argumento à agressão. Por isso, seria muito mais proveitoso para a democracia discutir se os investimentos do governo Lula mudarão ou não o panorama da região para qual são imputadas todas as mazelas do Brasil.

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. luciano silva permalink
    outubro 26, 2010 12:20 am

    Ótimo texto, Érico. E o seu argumento não tem falhas, até porque os que atribuem (os jornais paulistas e os demais) o voto na Dilma a falta de escolaridade são os mesmos que defendem políticas que têm por objetivo o agravamento desse quadro. Outra coisa-que eles não têm como contestar, daí o medo-, é que boa parte dos cidadãos simples, sem escolaridade, reconhecem na prática mudanças significativas proporcionadas pelo governo Lula, em comparado com a época do FHC. Isso, acredito, é o que mais incomoda; mas eles não têm nada a fazer, a não ser difamar, caluniar, e etc… puro desespero em saber que estarão longe do poder por mais quatro anos, no mínimo.

Trackbacks

  1. Janúzia « Beco Três

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: