Skip to content

Vereza = Mayara Petruso com Bibliografia Porca

novembro 8, 2010

Dentre a meia dúzia de artistas que apoiaram Serra, na parnasiana companhia de Sandy e Luciano Huck, esteve aquele Carlos Vereza. Eu tinha ouvido falar que na falta de artistas apoiando a candidatura do Tea Party brasileiro — o número de assinaturas do manifesto de intelectuais e artistas a favor da Dilma diferia em uma ordem de grandeza do equivalente tucano — suas opiniões tiveram alguma repercussão, mas não tive a curiosidade de ir atrás delas na época. Agora, através de algum link no twitter, fui bater no blog da criatura, caindo em um texto que pouco avança o estilo já pouco digno da apocalíptica tucana, tão popularizado pelos spams durante a campanha eleitoral. Mas o que realmente me chamou a atenção foi uma das mais incríveis e descaradas confissões de preconceito que já vi, um suicídio de qualquer pretensão de reputação intelectual.

O primeiro parágrafo já diz tudo, sobre o texto, sobre o blog e sobre a mente do autor: “Al Capone, não faría melhor. Como são sórdidos.Teremos que recorrer à Lombroso, com sua teoria de medir a criminalidade de uma pessoa, pela estreiteza de seu crânio, orelhas de abano, nariz retorcido,etc : Close de Lula! Embora, esta teoría tenha sua validade colocada em dúvida, O Grande Timoneiro, é um modelo vivo a amparar esta curiosa tese.” Porra, evocar Lombroso para entender Lula? Ou melhor, falar a sério de Lombroso hoje em dia?? Pra quem não sabe,  Cesare Lombroso propôs lá pelo final do século XIX a existência de uma personalidade criminosa inata, causada e manifestada em diversas anomalias físicas que indicavam uma maior proximidade com os ancestrais primatas dos humanos modernos, supostamente mais violentos.

Eleição para presidente segundo o Vereza

O ponto alto dessa idéia de jerico era a tese de que essas anomalias definidoras da tendência ao crime tinham manifestações físicas reconhecíveis e mensuráveis, talvez até, segundo Lombroso, num grau de detalhe capaz de determinar a propensão específica a determinados tipos de crime. Indo além da já péssima idéia de classificar seres humanos em graus de proximidade com ancestrais primatas e do agravante de usar para isso o recurso de características físicas, a associação dessa classificação com uma suposta capacidade de determinar propensão criminosa praticamente implora para que se tire como conclusão que a eugenia é a melhor profilaxia para o crime. Do ponto de vista puramente científico, mesmo se não houvesse um estudo posterior, por Charles Goring, mostrando a falta de correlação estatística entre criminalidade e as características físicas estudadas por Lombroso, já era possível desconfiar que a idéia era ruim pela dificuldade de isolar as variáveis e determinar a verdadeira relação causal: uma explicação social para o crime seria perfeitamente compatível com uma alta correlação entre um determinado tipo físico e criminalidade se entendermos que esse tipo físico caracteriza um grupo social excluído e mais propenso ao crime por essa razão. Enfim: a idéia já era uma merda há mais de cem anos e hoje não está melhor que uma merda fermentada por cem anos. Mas Vereza tem seus méritos. Acredito que nem Diogo Mainardi teve culhão para confessar em público desse jeito a bibliografia da neo-direita brasileira e para caracterizar a fisionomia tipicamente nordestina do presidente da República como um indicador de criminalidade inata. Quem sabe não pode virar lider intelectual da nova juventude hitlerista?

Anúncios
4 Comentários leave one →
  1. novembro 11, 2010 12:57 am

    libera o endereço desse maluco ai pra nos! rsrsrs

  2. Rogerio Martins permalink
    novembro 16, 2010 12:56 am

    Nem chego a me espantar com as declarações do Vereza, pois a algum tempo já havia percebido a sua clara posição de estrema direita !

    • Leonardo Cisneiros permalink*
      novembro 16, 2010 6:13 pm

      Mas esse povo podia tentar ser direita sem descambar para a burrice e o racismo, né? Citar Lombroso é foda..

  3. janeiro 30, 2013 5:23 am

    Segundo Domingos Parintintin, líder de uma tribo que vive na Amazônia, a única maneira de matar o mapinguary é dando uma pancada na cabeça do animal. Porém, ele afirma que o melhor a fazer é subir em uma árvore e se esconder, em vez de tentar matá-lo, já que a criatura tem o poder de fazer a vítima ficar tonta e “ver o dia virar noite”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: